Lili Reinhart Brasil » Arquivos
Lili Pauline Reinhart é uma atriz norte-americana, mais conhecida por interpretar Betty Cooper na série de televisão Riverdale, da The CW. Nasceu e cresceu em Cleveland, Ohio, nos Estados Unidos.
ENTREVISTA – Lili Reinhart para a revista alemã L’Officiel.
15/08/2018

Lili Reinhart arrasa!
Confira a entrevista traduzida e o ensaio fotográfico de Lili Reinhart para a revista L’Officiel da Alemanhã.

De onde você é?

Eu sou de Cleveland, Ohio. Eu tive uma infância feliz, sou a irmã do meio de três irmãs e meus pais ainda estão juntos. Eu sempre amei artes cênicas: comecei a atuar quando era muito jovem. Durante a minha puberdade precoce, decidi que queria fazer algo sério sobre isso. Meus pais me apoiaram e eu fui para musicais, teatro e fiz aulas de dança. Eu também fiz outras coisas como basquete e futebol, mas eu era muito ruim nisso.

Riverdale foi sua grande estreia. Você fez muitas audições antes de conseguir o papel de Betty Cooper?

Sim, eu fiz centenas de audições, do quatorze aos dezoito anos. Não havia muitos programas de casting em Ohio, então eu fiz muitas audições com minha mãe (ela filmou) e eu enviava para diferentes agências / diretores de elenco. Desde que eu moro em Los Angeles agora eu vou direto para as audições.

Você foi rejeitada com frequência? Você conseguiu lidar com isso?

Eu aprendi a não colocar meu dinheiro em um pedestal (isso é uma tradução literal, eu acredito que significa o mesmo que “colocar o cavalinho na chuva” em Português, mas eu não tenho certeza.) Quando se trata de audições. Eu acredito que tudo acontece por uma razão: se uma porta se fecha, outra se abre e você tem novas perspectivas e chances.

 Riverdale te tornou famosa. Como isso mudou sua vida?

Tantas coisas aconteceram em um tempo relativamente curto! Minha vida mudou drasticamente em comparação com a minha vida antes de Riverdale. Eu sou uma atriz profissional agora com um trabalho em que posso depender financeiramente. Isso é algo que todo ator quer. Eu ainda tenho que me acostumar com as pessoas me reconhecendo nas ruas, mas eu não acho que alguém possa realmente se acostumar com estranhos sabendo quem eles são. Eu ainda acho estranho que as pessoas queiram fotos comigo e é ainda mais louco pensar em milhões de pessoas assistindo ao meu trabalho. Inacreditável. Eu não sou apenas incrivelmente sortuda por ter conseguido o emprego, mas também pelo fato da série ter sido tão bem sucedida, você nunca sabe disso de antemão.

Eu li que às vezes você tem ataques de ansiedade, isso não facilita a sua vida ser o centro das atenções. A fama traz certa pressão.

Verdade. Eu sou alguém que se estressa facilmente e tenho experiência com ataques de ansiedade, depressão e avarias. Às vezes é muito difícil ser famoso. Todo mundo olha para você e faz você se sentir como se não pudesse ter um dia de folga. Mesmo em dias ruins, quando estou lutando comigo mesma ou algo ruim acontece na minha vida pessoal, tenho que fazer entrevistas e filmagens. A sensação de que você tem que estar “ligado” o tempo todo e precisa ser a melhor versão de si mesmo é realmente cansativo. Também não é realista: sou apenas humana

O tema de “depressão entre jovens” é um tópico preciso. Você fala muito abertamente sobre suas próprias experiências. Isso é difícil às vezes?

É claro que pensei se estava pronta para compartilhar minha história com o mundo, mas esse assunto é importante demais para não falar sobre isso.

Isso faz você mais forte para falar sobre isso?

Sim definitivamente. É importante encarar seus sentimentos e articulá-los: “Isso é o que me ajuda no processo”. Há pessoas que não conseguem ver sua própria depressão. Mas enquanto eles confrontarem o problema, eles não farão nada a respeito. Você sabe, você não pode mentir para si mesmo. Você não pode fingir felicidade. Eu acho que é muito importante que as pessoas deem um passo e tenham fé para trabalhar em si mesmas. Pessoas que ousam ir além de seus limites e quando estarem prestes a dar um passo para traz, dizem “não, agora não” podem dizer que são pessoas fortes.

O que ajuda você a passar por isso?

Eu tenho muita sorte de estar tão perto da minha família e poder falar sobre isso com a minha mãe. Eu contei a ela sobre minha ansiedade e depressão e ela me falou para procurar um profissional. Eu comecei a ver um terapeuta e isso realmente me ajudou muito. Agora eu entendo minha depressão e sei de onde ela vem. Também ajuda muito ter um trabalho que me estimule a canalizar minhas emoções. Quando estou vulnerável, com raiva ou triste na vida real, a atuação é uma ótima libertação para essas emoções. No palco eu posso começar a chorar e isso me faz me sentir muito melhor depois.

Um tempo atrás, depois que uma sua passada por photoshop foi liberada, você falou sobre a consciência corporal. Por que você ficou tão brava?

Você só fica com medo de fotos de homens e mulheres lindos que têm o mesmo tipo de corpo. Se essa é a única coisa que a mídia mostra, é difícil perceber que também está tudo bem se você tem um tipo diferente de corpo. Subconscientemente recebemos a mensagem de que somos lindos apenas se parecermos iguais. Existem milhares de diferentes tipos de corpo. A beleza, honestamente, não está apenas no pequeno grupo de modelos que são altas, magras e brancas, com cabelos lisos. Por sorte notei que as pessoas estão cada vez mais intrigadas com estilos, rostos e tipos de corpo únicos.

Você tem quase 8 milhões de seguidores no Instagram. Isso faz você pensar duas vezes antes de postar alguma coisa?

Ha ha ha, claro! Eu verifico cada tweet para ter certeza de que não ofendo ninguém. Mesmo que isso seja impossível, sempre haverá alguém que se sinta ofendido ou magoado. Você não pode evitar isso. Oh, bem, eu não posso agradar a todos, então eu apenas tento permanecer autêntica e eu não quero me censurar muito. As pessoas são facilmente ofendidas, quase parece que elas adoram.

Como foi o ensaio fotográfico?

Maravilhoso! Damon Baker é um fotógrafo incrível e é muito gentil. Eu o sigo no Instagram já faz um tempo e estou querendo trabalhar com ele. No set tocamos música dos anos 80 e 90 e a atmosfera era muito boa. É incrível usar roupas bonitas durante o dia todo. Quero dizer, quantas vezes você se veste de Chanel?

Como você descreveria o seu estilo? O que tem no seu guarda-roupa?

Honestamente, eu ainda estou descobrindo meu estilo, mas eu tenho uma preferência por uma vibe vintage, eu amo formas femininas, um corte clássico e materiais delicados e românticos como rendas e seda. Por outro lado, também adoro uma grande jaqueta de couro com botas.

A atriz Emma Roberts sempre parece incrível, ela é meu fashionicon.

 

Você já esteve em Amsterdã?

Não, mas é um dos lugares da minha lista de desejos. Na verdade eu não viajo faz muito tempo, por causa de Riverdale. Eu estive no México duas vezes na minha vida e fui para a Europa pela primeira vez no mês passado … Mas eu realmente quero conhecer Amsterdã!

Fotos por Damon Baker.

 

NÃO COPIE E NEM ADULE A TRADUÇÃO DA REVISTA, QUE PERTENCE SOMENTE AO LILI REINHART BRASIL.

Em breve as fotos do ensaio fotográfico para a revista L’Officiel em HQ em nossa Galeria de Fotos.