Lili Reinhart Brasil » Arquivos
Lili Pauline Reinhart é uma atriz norte-americana, mais conhecida por interpretar Betty Cooper na série de televisão Riverdale, da The CW. Nasceu e cresceu em Cleveland, Ohio, nos Estados Unidos.
Lili Reinhart não é ingênua – Ela é uma heroína romântica da Era Digital
03/07/2018

Lili Reinhart at Sugar Factory on February 10, 2018 in Las Vegas, Nevada.

Em uma nova entrevista para a revista Harper Bazaar, Lili Reinhart é chamada de “A ingênua de Hollywood” Embora não haja nada de errado com o próprio termo, ao ler a entrevista, você facilmente percebe que ela é tudo menos ingênua ou sem sofisticação e espera por um herói. Reinhart é esperta e consciente da dualidade da vida que leva.

Levei muito tempo para descobrir de quem Lili Reinhart me lembrava em Riverdale. Apesar de interpretar a “boa menina” da dinâmica dupla Betty / Veronica, Reinhart me lembra da Leighton Meester de Gossip Girl – não tanto no personagem, mas em suas habilidades de atuação. A capacidade de ir de inocente a corajosa, de ser inteligente e hiper-feminina, e, como Meester, transbordando com o desejo de estar no controle de sua própria narrativa.

Reinhart diz: “Minha vida não é glamourosa. Faço coisas fascinantes. ”Para a maioria de nós, não há diferença, mas para Reinhart, que se tornou objeto de incontáveis ​​rumores sobre seu peso, sexualidade, saúde e personalidade, aos 21 anos, não é de surpreender que ela não vê o glamour.

Ela conta uma história sobre uma multidão de fãs indo em direção a ela e a seu co-astro de Riverdale por fotos, as estrelas declinando polidamente, e gritando com coisas como: “Por que você odeia seus fãs?”

“Aquilo parecia a coisa mais desumanizante … Eu os vejo dizendo: ‘Seus fãs são o que fazem você’, e eu agradeço o amor e o apoio. Mas você tem que entender que eu não estou bem 100% do tempo. E não deveriam achar que eu estou.”

Em nosso mundo da internet, onde estamos a par dos seus pensamentos no Twitter e no Instagram e espera-se que os atores compartilhem 90% de si mesmos com os fãs, faz sentido que as pessoas precisem de limites. Para Reinhart, essa linha limite são seus relacionamentos:

“Eu não estou bem falando sobre o meu relacionamento”, diz ela com firmeza. “Eu não vou contar a minha história de amor. Isso não é apropriado agora.”  Sua família também está fora dos limites – “ Realmente me deixa louca quando as pessoas controlam minha mãe ”- mas a única coisa que ela teve mais dificuldade em se adaptar é, nas palavras dela,“ a especulação. Estou grávida? Eu estou namorando alguém? Eu sou gay? Estou ganhando peso? Eu sou homofóbica? ”Ela recita as acusações incrédulas. “As pessoas sempre terão algo a dizer. Eu aceitei isso. Isso não significa que não é frustrante quando as pessoas dizem essas coisas. Não é como se apenas rolasse pelas minhas costas.

Ainda assim, isso não significa que ela não vai mais ficar quieta sobre as coisas que importam para ela. Tendo aprendido a escolher suas batalhas, ela decidiu que, se é apaixonada, vai se manifestar. “Eu vou dizer que eu não aprovo o nosso presidente, eu vou dizer que eu não aprovo uma linha de lingerie tendo apenas modelos magras.”

“As pessoas mais seguidas no Instagram são pessoas magras que têm abdômen, pernas longas, cabelos sedosos e sobrancelhas preenchidas. Mas as pessoas adoram quando eu digo: “Não há problema em não ter uma cintura de 60 centímetros e não há problema em ter espinhas”. Mas essas mesmas pessoas estão elogiando as pessoas com imagens de que tudo é perfeito nelas. De que lado você está?”

Ela também tem falado bastante sobre suas batalhas com ansiedade e depressão, a última das quais ela foi diagnosticada com 14 anos. Vamos falar sobre [depressão] como na verdade é, ”ela diz. “É uma coisa muito real, uma coisa do dia-a-dia, não é apenas você sentada sozinha em um quarto escuro. É algo que vem em todas as formas e cores e em todos os diferentes cenários, acontece com todos os diferentes tipos de pessoas. ” Reinhart, como o astro de Star Wars John Boyega, não tem medo de se defender. Reinhart não é ingénua, é uma heroína romântica, mas acima de tudo é uma pessoa e não precisa de ninguém para salvá-la.

FONTE: The Mary Sue/Harper’s Bazaar